Notícias

Jogos Escolares Londrina 2014 chegam ao fim revelando novos valores para o esporte brasileiro

Próxima edição do evento, etapa 15 a 17 anos, será realizada em João Pessoa/PB, entre 6 e 15 de novembro

Atribua uma nota:

Após onze dias de muito esporte, cultura e educação, chega ao fim neste sábado, dia 13, a maior edição dos Jogos Escolares da Juventude, em Londrina (PR). A competição, realizada pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), contou com cerca de 4 mil talentos entre 12 e 14 anos na disputa de 13 modalidades - atletismo, basquete, ciclismo, futsal,  ginástica rítmica, handebol, judô, luta olímpica, natação, tênis de mesa, vôlei,  badminton e xadrez. Das quadras, pistas, tatames e piscinas de Londrina, começou a se lapidar a geração que representará o Time Brasil a partir dos Jogos Olímpicos da Juventude Buenos Aires 2018, em diante.

Para o diretor-geral dos Jogos, Edgar Hubner, o evento em Londrina alcançou seus objetivos e demonstrou a força do esporte escolar nacional. “Cada vez mais escolas e estudantes participam das etapas municipais e estaduais. Com isso, a tendência é que as fases nacionais sejam cada vez mais fortes. Em Londrina, vimos talentos começarem a despontar no cenário esportivo, mas o mais importante é percebermos que estamos dando oportunidade para um número cada vez maior de jovens se inserirem socialmente através do esporte”, disse Edgar, gerente de Juventude e Infraestrutura do COB. “Tenho convicção de que aqui em Londrina ajudamos a revelar vários atletas que disputarão os Jogos Olímpicos da Juventude Buenos Aires, em 2018. A partir daí, muitas oportunidades surgirão na vida desses jovens”, completou Edgar.

Futuro - Os Jogos Escolares da Juventude já estão consagrados como o maior celeiro de atletas do esporte olímpico brasileiro. Dos 97 atletas do Time Brasil que participaram com sucesso dos Jogos Olímpicos da Juventude Nanquim 2014, no mês passado, 54 passaram pela competição nacional. Entre eles estão os medalhistas Hugo Calderano (tênis de mesa), Layana Colman (judô), Duda Lisboa (vôlei de praia), Matheus Santana, Luiz Altamir, Giovanna Diamante e Natalia de Luccas (natação).
Os Jogos Escolares da Juventude revelaram também 17 atletas para o Time Brasil nos Jogos Olímpicos Londres 2012. O evento foi o responsável pelo surgimento de medalhistas olímpicas como as judocas Sarah Menezes e Mayra Aguiar, das finalistas olímpicas Rosângela Santos e Ana Claudia Lemos, do atletismo, e do semifinalista Leonardo de Deus, da natação, entre outros. A tendência é que no Rio 2016, mais atletas revelados nos Jogos Escolares integrem a delegação brasileira.

O Comitê Olímpico do Brasil e as Confederações Brasileiras Olímpicas montaram uma verdadeira rede de detecção de talentos através dos Jogos Escolares. As confederações enviam olheiros para os Jogos com o objetivo de detectar os talentos e levá-los aos seus programas.  A Confederação Brasileira de Handebol (CBHb), por exemplo, enviou a Londrina o treinador da seleção brasileira masculina adulta, o espanhol Jordi Ribera, que gostou muito do que viu. “Esse evento é muito importante para que nós possamos selecionar novos jogadores para serem incluídos nas diferentes atividades das categorias de base da seleção. É uma oportunidade única que temos de estar em um torneio com duração de uma semana, analisando e fazendo o acompanhamento de jovens atletas do país inteiro”, disse Jordi, que selecionou atletas para os próximos campings da CBHb.

Já a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) enviou Vinícius Gamino Gomes, técnico da seleção brasileira infantil, e João Luís Klein, assistente técnico da seleção feminina juvenil de vôlei. Eles estiveram em Londrina para selecionar atletas para uma semana de treinamentos no Centro de Desenvolvimento do Voleibol, em Saquarema. Ao todo, serão 40 atletas convocados, 20 meninos e 20 meninas. “Na casa do voleibol brasileiro, eles terão a oportunidade de interagir com outros jogadores e com um ritmo de treino de seleção brasileira”, afirma Vinícius Gamino Gomes, técnico da seleção masculina infantil brasileira de vôlei.

Recordes – O nível da competição em Londrina foi muito alto. No atletismo foram quatro recordes quebrados, além de 11 na natação. Destaque para a nadadora do Paraná, Rafaela Raurich. Ela baixou a marca nas provas de 100m livre, 200m livre, 400m livre e ainda ajudou a equipe do estado na marca do revezamento 4x50m livre e 4x50m medley.

Catarinenses foram os destaques da única modalidade exclusivamente feminina dos jogos, a ginástica rítmica. As atletas do sul ficaram com o ouro na disputa por equipes e com o ouro e a prata nos aparelhos bola e fita e, ainda, no individual geral. Destaque para Mariany Miyamoto, que volta para casa com quatro ouros e para a conterrânea Alessandra Santos, que ficou com três medalhas de prata e uma de ouro.

Piauienses confirmaram o favoritismo no badminton e levaram para casa quatro das cinco medalhas de ouro em disputa. O resultado é a comprovação de que o projeto “Novos Talentos do Badminton do Piauí”, da Federação de Badminton do estado está no caminho certo. Destaque para os atletas Fabrício Farias e Jaqueline Lima, que ganharam o ouro na dupla mista e na dupla por gêneros, e, no simples, ouro para ela e prata para ele.

Embaixadores – Não foi só em competição que os alunos-atletas tiveram a oportunidade de aprender os atalhos do esporte.Natália Falavigna (bronze em Pequim 08, no taekwondo), Vanderlei Cordeiro (bronze em Atenas 04, na maratona), Carlos Honorato (prata em Sydney 2000, no judô) e Elisângela Oliveira (bronze em Sydney, no vôlei) estiveram em Londrina para transmitir suas experiências aos jovens.

Além deles, Guilherme Kumasaka (badminton), Josuel Santos (basquete), Luciano Pagliarini (ciclismo), Franklin Roosevelt (futsal), Angélica Kvieczynski (ginástica rítmica), Deborah Hannan (handebol), Fabiola Molina (natação), Antoine Jaoude (lutas) e Hugo Hoyama (tênis de mesa) também passaram por Londrina como embaixadores dos Jogos. O objetivo do programa é contribuir para a formação dos alunos/atletas dentro e fora da competição, através de palestras, atividades culturais, presença no local da competição da respectiva modalidade, entre outras ações.

“A importância que os Jogos Escolares têm para esses jovens atletas é inigualável. Talvez alguns não se tornem atletas profissionais, mas com certeza todos perceberão o valor da experiência de viver a competição, do ganho de qualidade de vida que terão e dos sonhos que o esporte é capaz de trazer”, disse a medalhista olímpica Natália Falavigna, que nasceu em Londrina.
Os Jogos Escolares da Juventude Londrina 2014 chegam ao fim neste sábado, dia 13, com a disputa das medalhas nos esportes coletivos. A próxima edição do evento, para atletas de 15 a 17 anos, será realizada em João Pessoa, na Paraíba, entre 6 e 15 de novembro.

Os Jogos Escolares da Juventude são organizados e realizados pelo Comitê Olímpico do Brasil, correalizados pelo Ministério do Esporte e Organizações Globo, com apoio da Prefeitura de Londrina e patrocínio máster da Coca-Cola.

Galeria
Crédito: 1 de

Atribua uma nota:

Aguarde...